Vídeo em destaque

domingo, 28 de julho de 2013

O ambiente que você se submete determina o que você produz!





         A frase que intitula esse post pode parecer trivial, mas não é. Quando penso que o ambiente que nos expomos interfere diretamente em nossa vida, imediatamente vem à minha mente exemplos de pessoas que morreram vítimas de doenças que poderiam ter sido curadas se estivessem no ambiente correto. Também me lembro de pessoas que poderiam ter desenvolvido muito sua fé e sua vida espiritual se estivessem expostas ao conteúdo sólido da Palavra.
         No idioma “evangeliquês”, Deus está em todas as igrejas e não importa qual igreja você faz parte, Ele irá agir em Sua vida. Porém, o que tenho observado em mais de 10 anos de cristianismo é que isso não é verdade. A igreja que você congrega, o ambiente que você se submete e os lugares que você se expõe determina muita coisa em sua vida (Mt 17.1-4; Mc 5.35-42).
Ora, se Deus é o mesmo em todas as igrejas e se Ele se faz presente em todas elas, por que Ele não age da mesma forma em lugares diferentes? Se Deus é o Deus dos tradicionais e dos pentecostais, por que não vemos os mesmos milagres em ambientes diferentes? Se o Deus que servimos, amamos e adoramos é o mesmo Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, por que Ele não faz hoje com a mesma abundância e intensidade os milagres e libertações que fez no ministério de Jesus?
         A resposta é simples: o ambiente é diferente! Creio que o Deus dos tradicionais é o mesmo dos pentecostais, mas creio que a relação dos tradicionais e pentecostais com Deus é diferente! Por Sua Palavra, temos a certeza de que Deus não nos causa nenhuma surpresa desagradável variando Seus princípios e critérios segundo emoções humanas (Nm 23.19; Ml 3.6; Rm 11.29). Sua natureza está acima de qualquer questionamento, mas o que muda são as reações de Deus diante da fé e da incredulidade (Nm 14.20-32; Mc 6.1-6).
Para ficar mais claro o que desejo ensinar, imagine o seguinte exemplo. Suponha que uma dada pessoa esteja doente e ela se depara com 2 irmãos: um teólogo Ph.D. tradicional e religioso e um irmão pentecostal cheio de fé. Então, ela pede oração aos dois por sua cura. Provavelmente, o teólogo Ph.D. tradicional e religioso vai orar da seguinte maneira: “Senhor, se for da tua vontade, que este irmão seja curado, se não, prepara a família dele para sua partida”. Já o irmão pentecostal cheio de fé irá dizer: “Em nome de Jesus eu repreendo, reprovo, anulo e cancelo toda enfermidade. Ordeno que todo mal saia desse corpo. Desfaço as obras do diabo e declaro cura e saúde divina”. Qual destas orações será respondida? Veja a resposta nos seguintes versículos: Mt 10.8; Mc 16.17; Lc 10.17-19; At 1.8; 4.32; 6.8; 8.5-8; 10.38; 14.8-18; Rm 1.16; I Co 2.1-5; Tg 5.14-16.
Agora imagine que uma pessoa enferma faça uma visita na Igreja Mundial do Poder de Deus e visite também uma igreja tradicional na qual se admite que Deus não cura, não liberta, não opera milagres, não opera os dons, etc. Em qual dessas igrejas o doente tem maior probabilidade de ser curado? Obviamente na Igreja Mundial do Poder de Deus! Ora, se é Deus quem faz milagres e não o homem, e se Ele é Deus tanto dos tradicionais quanto dos pentecostais, por que então Ele que é soberano, absoluto e supremo não faz em ambas as igrejas os mesmos milagres com a mesma INTENSIDADE E ABUNDÂNCIA independente das pessoas? Por causa do AMBIENTE (Mt 13.53-58)!!! Você e a igreja em que congrega podem ser responsáveis pela não operação dos milagres de Deus por causa da incredulidade ou por rejeitar os dons na vida daqueles que tem chamado para isso (Lc 4.14-32).
 A transfiguração: Mt 17.1-8

         Caso o leitor não saiba, Deus respeita o posicionamento humano. Se você decidiu não acreditar e não viver no poder sobrenatural que Ele dispõe, então Ele não vai forçar a barra! Cada igreja e cada ministério segue uma linha de pensamento e prática que eles julgam conveniente para si mesmos e que corresponde às suas expectativas pessoais. Se todos os ministérios, igrejas, líderes e pastores tivessem como critério não suas convicções pessoais e subjetivas, mas a Palavra de Deus absoluta, observaríamos uma maior uniformidade em algumas crenças. Portanto, caro leitor, a igreja que você congrega, o ministério que você abraçou e a visão à qual você declarou fidelidade interfere diretamente e de maneira profunda naquilo que é produzido em sua vida (I Sm 16.15-23; II Reis 3.11-15; II Cr 5.11-14). Ou seja, o ambiente que você se submete determina o que você produz! Apesar de Deus ser soberano, absoluto e todo-poderoso, Ele não fará milagres em uma igreja que rejeita a operação dos dons do Espírito Santo.
Ambientes de incredulidade, tradicionalismos e religião, dificilmente promoverão a ação do Espírito Santo nos dias atuais (Mt 13.58; Hb 3.12-19). Ambientes de miséria, medíocres e mesquinhos também afetarão destrutivamente sua vida e desestimularão a prosperidade de Deus em você (Nm 13.31-33; 14.1-4,20-35). Por outro lado, um ambiente no qual Deus se sinta à vontade e onde haja maturidade, fé genuína e fome de Deus, a probabilidade d’Ele agir é muito grande (At 3.1-26; 4.31; 16.25-34). A igreja é a responsável direta pelo ambiente que ela mesma produz. Levando em consideração o Deus que possuímos, é injustificável a igreja viver no fracasso e conviver pacificamente com a derrota, a tragédia, a doença, a miséria, o pecado, etc. Deus não é glorificado na morte, mas na vida. Ele não é glorificado na doença e na enfermidade, mas na cura e na libertação. Ele não recebe glória quando alguém vive em pecado, mas quando anda em santidade. O louvor vai pra Deus não quando você está devendo atrapalhado e bagunçado na vida financeira, mas quando há abundância e você abençoa pessoas em sua volta (Lc 5.1-7).
NÃO SE ILUDA CARO LEITOR! NÃO É QUALQUER IGREJA QUE VALE A PENA FAZER PARTE! Veja o ambiente que você está se submetendo e avalie pela Palavra de Deus se vale a pena estar ali. Essas palavras podem ser duras, mas são verdadeiras. Há igrejas que paralisarão sua vida, atrofiarão sua mente e bloquearão o seu avanço. Deus te quer crescendo, avançando e produzindo pra Ele. Esse crescimento é espiritual, emocional, intelectual, conjugal, familiar, financeiro, ministerial, etc. A igreja pode ser comparada a um fio condutor. Em nossas casas, há fios de cobre embutidos nas paredes pelos quais percorre uma corrente elétrica. Normalmente, quanto mais puro for o fio, melhor se dará a passagem de eletricidade. A igreja é como esse fio pelo qual percorre a unção, a graça, o amor, a fé e os favores de Deus. Quanto menos impurezas, mais correntes de bênçãos flui (II Tm 2.20,21)!
A IGREJA É A RESPONSÁVEL PELA ATMOSFERA E AMBIENTE QUE ELA MESMA PRODUZ! Portanto, quanto mais amor, graça, humildade, santidade, fé e revelação houver na igreja, maior será a probabilidade de Deus agir. Além disso, deve-se destacar que Deus não é centralizador. Seus dons estão distribuídos no Corpo para edificação do próprio Corpo e é somente com a justa operação de cada parte que o agir de Deus se torna pleno. Neste caso, promover um ambiente propício para o agir de Deus envolve estimular os que possuem chamado a atuar no Corpo de Cristo (Lc 4.14-32).
      Antes de concluir, admita que o ambiente não é importante e que Deus por ser soberano, não se submete a nada em relação aos homens. Ele faz o que quer, quando quer, como quer, com quem quer, onde quer e ponto final! Se isto é verdade, por que então  Deus não cura as pessoas nas igrejas tradicionais e por que Ele não estimula uma profunda teologia entre os pentecostais? Por que só presenciamos milagres entre pentecostais e neopentecostais e só temos uma profunda teologia entre os tradicionais? Por que a relação não é recíproca? POR CAUSA DO AMBIENTE!!! Deus é cavalheiro e Ele não vai passar por cima de uma autoridade que Ele mesmo estabeleceu. Se Deus não respeitasse o homem, toda a humanidade já teria HÁ MUITO se convertido ao nosso Senhor Jesus Cristo. Na verdade, a raça humana jamais teria cometido pecado! Um ambiente cheio de fé, amor, perdão, respeito, consideração, misericórdia, compaixão, louvor, sensibilidade, percepção, adoração, oração, etc. certamente é favorável ao agir de Deus. Por outro lado, uma atmosfera de religiosidade, incredulidade, competição, avareza, ambição, exploração, manipulação, etc. é DESFAVORÁVEL ao mover de Deus!
FINALIZANDO: NÃO FAÇA PARTE DE QUALQUER IGREJA! Seja criterioso ao selecionar a sua congregação, o ministério e a visão que você vai abraçar, pois isso vai interferir diretamente em sua vida.

Um forte abraço!

Marconi BS Costa

Um comentário: