Vídeo em destaque

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Casamento ou ajuntamento?



                Apesar de frequentemente confundido e misturado, o conceito de casamento é totalmente diferente do conceito de ajuntamento. É difícil falar estatisticamente, mas das uniões que presenciei eu diria que mais de 45% delas foram e continuam sendo ‘ajuntamento’. Existe uma infeliz desorientação na maioria dos evangélicos que insistem em se unir exclusivamente por terem feito ou para fazer sexo (I Co 7.9)! Mesmo sabendo que cada um tem uma história de vida singular e que não há regras absolutas, universais e infalíveis, acredito que o principal equívoco da igreja é focar as coisas certas nos tempos errados.
          Casamento é extremamente saudável, bíblico, espontâneo, natural e louvável. Contudo, no afã de ter relações sexuais, milhares de crentes se ajuntam e criam um problema em vez de solução. Procuram fazer a coisa certa no tempo errado (Pv 18.22; 20.21)! No lugar de investir em si próprios (estudando e trabalhando), eles se antecipam e pulam fases importantes da vida (Pv 24.27). Tempo de preparação é tão importante quanto o tempo de atuação. Vale a pena gastar anos nos estudos, no trabalho, no serviço ao Senhor (Ec 2.24; 3.12,13; 5.18), no desenvolvimento da fé, etc. Mas a ansiedade, o despreparo, a infantilidade, a meninice, a ausência de uma boa orientação (madura, equilibrada e de excelência) acaba prevalecendo e problemas são gerados. Muitos não sabem valorizar as fases normais da vida: infância, adolescência, juventude, maturidade e velhice (Ec 3.1-8). Antecipá-las traz danos irreparáveis (Pv 20.21)! Há um grande número de jovens que entraram num velho ciclo vicioso: tiveram relações sexuais antes do casamento, se casaram pela força do ato ou do feto, foram morar na casa dos pais e descobriram a besteira que fizeram. Isso é o que podemos chamar de AJUNTAMENTO!!!
          Ajuntamento é o nome que encontrei para classificar a união entre duas pessoas (heterossexuais) que não possuem estrutura mínima necessária para iniciar uma família. Casamento eu defino como o nascimento estruturado de uma família segundo os princípios bíblicos (Hb 13.4). O nascimento de uma família pressupõe uma estrutura mínima. Quando falo estrutura, não me refiro apenas ao aspecto financeiro, mas emocional, intelectual e espiritual. Famílias desajustadas dificilmente geram famílias ajustadas e pelo que noto, a razão para o desastre de muitas famílias é a completa ausência de estrutura naqueles que a iniciaram. Muitos jovens vêm de lares deformados e eles próprios não sabem o que querem. A maioria deles sequer possui uma identidade definida. Além destes, o que dizer das muitas famílias que iniciaram porque os jovens tiveram relação sexual antes do casamento?


          Casamento não é uma cerimônia religiosa oficializada em cartório e comemorada com uma belíssima festa! Casamento é a inauguração de uma nova família e o estabelecimento de uma aliança (I Co 6.16,17). E esta aliança é comparada àquela de Cristo com a igreja (Ef 5.31,32; Jo 3.29; II Co 11.2). É por isso que adultério e divórcio são 2 processos extremamente terríveis (Ml 2.13-16; Pv 6.32). Portanto, caro leitor, antes de casar pense bem a respeito. Faça uma avaliação de suas próprias intenções e veja se o seu interesse é casar ou se ajuntar. Deus não será favorável a um comportamento leviano. Evite prejudicar a vida das pessoas e a sua própria.
          Para aqueles que já se ajuntaram, ainda há esperança. Um ajuntamento pode se tornar um casamento, contanto que o casal esteja disposto a desenvolver a relação segundo a vontade de Deus. O início de uma relação não determina sua trajetória e o seu fim. É possível começar errado e terminar certo, apesar de ser mais seguro começar certo. Por outro lado, é possível começar certo e terminar errado. Aconselho a célebre frase de um autor que não conheço: “Casamento não é apenas uma questão de encontrar a pessoa certa, mas de ser a pessoa certa”. Ser uma pessoa certa é o equivalente a ser um bom candidato(a) e para isso deve-se ter uma estrutura mínima ou estar construindo uma. Um bom candidato(a) tem maior chance de encontrar outro bom candidato(a) para o casamento. Por isso, invista em ser a pessoa certa que outra pessoa certa o encontrará!

Um abraço a todos.

Marconi BS Costa        

Nenhum comentário:

Postar um comentário